Estudo em Gênesis 3 (Primeira parte)

ESTUDO III: A QUEDA DO HOMEM
Gn 3

I – INTRODUÇÃO:

A queda é um marco histórico para a humanidade, é um divisor de águas, a partir dela tudo muda, e para pior. Ela explica porque o mundo é assim. Nestes primeiros capítulos de Gênesis Deus é isento, pois fez tudo bom e o homem é colocado como o responsável. O homem pecou, ele caiu, ele é o responsável. Neste estudo queremos pensar nas seguintes questões: Como ocorreu a queda? Quais suas conseqüências? Existe esperança?

II – A TENTAÇÃO (3:1-6):

Aqui aparece a serpente, e a Bíblia posteriormente vai identificá-la com satanás. É sagaz, prudente, mas a coisa em questão é voltada para o mal. O maligno usa de artimanhas para atrair Eva. Vejamos os passos da tentação:

1 A serpente inicia o diálogo e já exagera deturpando a Palavra de Deus, procurando insinuar dúvidas a respeito de Deus e suas intenções. “Não comereis de toda a arvore?”. A isto Eva devia ter se afastado, mas não o fez e assim se expôs. Tal fato nos alerta que devemos nos afastar de qualquer circunstancia que nos tente a duvidar da Palavra de Deus.
2 Eva corrige a serpente, fala que se comessem morreriam, mas também exagera ao afirmar que Deus proibiu tocar o fruto, o que não aconteceu. Mas volto a observar neste ponto, que Eva se expõe respondendo, prosseguindo na conversa com a serpente. Não devia ter feito isso, devia ter saído daquela situação de perigo.
3 Diante disto a serpente dá seu golpe fatal. Diz que não morrerão, ou seja, Deus mente, tem má intenção. Segundo a serpente, Deus não quer que eles sejam como Ele, conhecedor do bem e do mal. Assim, segundo a serpente, Deus não quer que os homens melhorem, progridam. Então, segundo este raciocínio, Deus é um impedimento para a vida verdadeira. Ora, esta idéia permaneceu pelos séculos posteriores e continua em nossos dias. A serpente continua iludindo os homens e mulheres dizendo que não precisam de Deus para viver e melhorar.
4 Conhecer o bem e o mal, o que é? O contexto nos sugere que se refere a independência humana. O homem determinaria o que é o bem e o mal e não Deus. Seriam assim como Deus, ou como deuses. O mesmo permanece hoje. Os seres humanos querem dirigir suas vidas, querem ser deuses.

Estes foram os passos da tentação em si. A resposta do casal a eles veremos a seguir.

III – A QUEDA (3:6):

O antigo comentarista puritano Matthew Henry ao comentar o texto enfatiza os verbos que aparecem na frase . Penso que é importante fazer o mesmo agora. Temos os verbos: ver, tomar, comer e dar. Tais verbos enfatizam os passos da Queda. Vejamos:

1- Viu que: era boa para comer, parecia gostosa; agradável aos olhos, era bonita; desejável para dar entendimento, para conhecer por si o bem e o mal. Como vários tem destacado, I Jo 2:16 nos apresenta estas coisas como pertencentes a este mundo. Afirma aquele texto: “porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo.” O início da queda está na concupiscência, ou seja, no desejo despertado. Tiago 1:13,14 diz: “Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta. Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz”. Portanto Eva estava neste ponto com os desejos errados despertados em seu ser. A serpente alcançou seu propósito e os próximos passos foram a conseqüência.

2 – Tomou: Agora ela toca o objeto de seu desejo. Antes só olhava, mas agora o têm nas mãos.

3 – Comeu: Aqui Eva efetivamente quebrou o mandamento divino de Gn 2:17. Esta foi a consumação terrível da Queda.

4 – Deu: Eva leva consigo Adão que voluntariamente peca com ela. O casal cai junto.

Amados, que terrível é esta história. Satanás, a serpente, conseguiu ser muito bem sucedido em sua tentação. O primeiro casal caíra, e as conseqüências seriam catastróficas e já começariam a se manifestar como veremos adiante.

IV – CONSEQUÊNCIAS IMEDIATAS (3:7-13):

Adão e Eva esperavam progredir, melhorar, ter vida de verdade ao se afastarem de Deus e sua Palavra. Mas o pecado imediatamente mostrou seu pagamento. Sem demora eles começaram a sofrer, e em vez de progredirem decaíram. Este engano permanece entre nós. Os seres humanos acreditam em uma felicidade sem Deus, sem sua Palavra, sem seus mandamentos. Mas olhe o mundo. O que está a nossa volta é a prova incontestável de que tal pensamento é um erro. Mas porque isso acontece? A resposta é: quando o ser humano é dominado pelo pecado passa a raciocinar de maneira errada. O pecado dá-lhe razões que são falsas, mas para o dominado por ele parecem verdadeiras. Vemos isso no caso da mulher adúltera de Provérbios 7. Lá ela tenta um jovem inocente a se deitar com ela. Para isso apresenta várias razões ao rapaz, o seduz com muitas palavras. Mas todas as razões são falsas. Por quê? Porque o final é a morte. Ele é como um boi que vai para o matadouro. Assim todas as razões do pecado são falsas, pois prometem prazeres e benefícios, mas no final são colheitas de morte. Porém aquele que está dominado pelas razões falsas não consegue ver isto. Crê que melhorará, que será mais feliz. Esta pessoa não consegue ver adiante, enxerga muito pouco, está em trevas. Mas de repente chega a morte. Assim foi com Adão e Eva. Pecaram e imediatamente passaram a sofrer. A decepção veio. Vejamos então estas conseqüências imediatas:

1 – Vergonha: Gênesis 2:25 diz que o primeiro casal estava nu, e no entanto não sentia vergonha, não se sentia incomodado. Mas após o pecado passaram a olhar o mesmo fato, mas com outros olhos. Os olhos agora estavam “abertos”, estavam maus e com estes olhos a nudez trazia vergonha. Assim eles procuraram se cobrir com folhas de figueira. Diante deste fato quero observar que o termo “vergonha” nos fala de desconforto a algo em nós mesmos. Antes do pecado não havia vergonha, agora há. Antes não havia nenhum problema consigo mesmo, agora há. Antes não havia nenhum conflito consigo mesmo, agora há. Assim, quero destacar que esta imediata conseqüência da queda nos fala da perda da paz interna. Não há mais paz consigo, ao invés, há conflito, há uma guerra interna, uma desestrutura, o homem já não se entende. E assim são todos após a queda, assim somos nós.

2 – Fuga e medo de Deus: Quando ouviram o barulho de Deus se esconderam entre as árvores. E Adão diante do chamado de Deus reconhece: “tive medo”. Que nós possamos sentir a gravidade desta conseqüência imediata da Queda! Ora, o homem foi criado para Deus. Ele é a sua imagem e semelhança. O Senhor o colocou aqui para dominar em seu Nome e para sua Glória. Deu-lhe sua Palavra, ordenou sua obediência. O primeiro casal e seus descendentes foram criados para servirem ao Senhor, para fazerem dele seu Deus, para viverem para sua glória e honra. Mas vejam, agora eles fogem de Deus, tem medo Dele, sentem-se mal em sua presença, sentem que estão em culpa diante Dele, vêem que estão nus, comeram do fruto proibido, quebraram o Mandamento, não ouviram e guardaram sua Palavra, traíram ao Senhor, por isso fogem Dele, tem Medo. Mas para onde irá o homem e sua mulher? O que farão? Para que servirão? Para que, se foram criados para a glória de Deus, para fazer dele seu Deus? Não há outro sentido para estas criaturas para este homem e esta mulher, que não seja fazer de Deus o seu Deus. Mas isso não é mais possível, pois o pecado os impede. Oh, aí está a pior conseqüência do pecado: A perda de comunhão e intimidade com Deus. Para onde irá o homem se não possui mais o sentido primordial de sua vida: Deus?

3 – Desculpas e Acusações: Ao ser questionado por Deus Adão acusa Eva, e esta por sua vez acusa a serpente. A harmonia no casal acabou. A partir de agora os seres humanos passam a acusar os outros por seus erros em vez de reconhecê-los. Gostam os homens e mulheres de elogio e honras, mas nunca de reconhecimento de erros. Enquanto o evangelho de Cristo ensina a humilhação e reconhecimento do pecado o homem natural se tem em grande conta e se defende com todas as forças e argumentos possíveis. Ele diz: “a mulher que me deste por esposa”, ou seja, ela é culpada. Mas não é só isso, pois diz “a mulher que me deste por esposa”. Ele acusa Deus também. Todos são culpados menos o homem em seu pecado. Até Deus é culpado. Não vemos isto em nossos dias? Sim, com certeza vemos. Estas desculpas causam acusações, que por sua vez causam desarmonia entre casais, famílias, vizinhos, amigos, nações, etc.

Continua...

Para comprar a versão impressa, ou Ebook, destas exposições clique aqui.

Leitura recomendada: Soli Deo Gloria - O Ser e Obras de Deus

Soli Deo Gloria - O Ser e Obras de Deus

Comentários

Postar um comentário

Caros amigos, como o propósito do blog é mostrar o que a Bíblia ensina para a nossa edificação espiritual, e não fomentar polêmicas, que tendem a ofensas e discussões infrutíferas, não publicarei comentários deste teor, tão pouco comentários com linguagem desrespeitosa. Grato pela compreensão.

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.

Meditações em Gênesis 22: A prova suprema da Fé de Abraão* - Manoel Coelho Jr.

Exposição de Gênesis 11: O projeto fracassado e o projeto vitorioso!