Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

Exposição do Evangelho de João: A adoração genuína (segunda parte)!

Imagem
Para ler a primeira parte clique aqui.
Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que tu és profeta. Nossos pais adoravam neste monte; vós, entretanto, dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, podes crer-me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus. Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” (Jo 4:19-24)
V – INVESTINDO EM CONHECER A DEUS E ADORANDO CADA VEZ MELHOR:Permitam-me agora fazer uma aplicação: Se é pela Escritura que conheço ao Senhor, e se sou um adorador apenas quando o conheço, e se ainda é verdade que só poderei adorá-lo em espírito se for nascido de novo, então preciso tanto do novo nascimento, como também buscar o con…

Carta da Eternidade.

Hoje eu estou no inferno, gemendo de dor e chorando de ódio. Almas e mais almas são despejadas continuamente aqui. E a cada alma que chega aqui nós zombamos a fartar, por causa das suas desgraças. A nossa maldade aqui é máxima, total. Eu jamais me imaginei ser tão mal quanto eu sou aqui. Eu odeio os companheiros de dor e sofrimento e odeio mais ainda a Deus, que me mandou para esse lugar. O tormento daqui é indescritível e não descanso da dor nem de dia nem de noite. As ameaças com que os pregadores anunciavam esse lugar e eu zombava deles enquanto na terra, são bilhões e bilhões de vezes mais terríveis do que eles diziam. Hoje compreendo que a escritura procurou descrever esse lugar com as palavras que existiam na nossa língua e que nos transmitiam as maiores dores e sofrimentos que os nossos conceitos poderiam traduzir. Mas eu quero dizer que não há palavras humanas que possam traduzir a dor desse lugar. Aqui só há tormento, trevas, gemidos, ódio, blasfêmias, desconforto; aqui é o l…

Novidades do Blog.

Novo livro do Blog: Reflexões Bíblicas - Segundo Livro.

Vivemos dias muito confusos. As pessoas não sabem o que fazer e para onde ir. Quero neste livro meditar com você sobre o que a Bíblia ensina ser um caminho seguro. Pare um pouco, e reflita na Palavra de Deus! Este é o segundo livro de uma série que pretende refletir em assuntos atuais, especialmente em relação ao cristianismo, tendo como base as Sagradas Escrituras!


Você tem a liberdade para embutir este livro, e os demais livros do blog, em outro site. O código está acima. Para baixar este arquivo em PDF clique aqui. Você pode imprimir e distribuir à vontade o formato em PDF, desde que indique a fonte. 
Para ler outros livros do Blog clique aqui.

Por que orar se Deus conhece nossas necessidades? - D. A. Carson.

Exposição do Evangelho de João: A adoração genuína (Primeira parte)!

Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que tu és profeta. Nossos pais adoravam neste monte; vós, entretanto, dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, podes crer-me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus. Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade. (Jo 4:19-24)
I – INTRODUÇÃO:Adoração a Deus é algo central em nosso relacionamento com Ele, visto que só o Senhor é Deus, e fomos criados para adorá-lo. É por isso que um entendimento correto a respeito desta questão é algo tão importante. Ora, como já temos observado, o pecado, que esta em nós, sempre trabalha para o nosso entorpecimento espiritual. Pecado é fuga da realidade, é trev…

Sombras Iluminadas - Pregando a Cristo com Base no Antigo Testamento - David Murray.

Sem dúvida, a pregação do Antigo Testamento passa por uma crise muito difundida hoje; conseqüentemente, a pregação de Cristo com base no Antigo Testamento está na mesma situação. Prega-se cada vez menos sermões a respeito dessa parte da Bíblia, e aqueles que são pregados não parecem exigir o mesmo interesse ou respeito que os sermões do Novo Testamento exigem.

Várias pesquisas têm constatado que apenas 20% dos sermões cristãos dizem respeito ao Antigo Testamento. Michael Duduit, editor da revista Preaching (Pregação), lamentou o fato de receber “anualmente centenas de manuscritos de sermões de ministros de várias denominações protestantes... e menos de um décimo dos sermões enviados à Preaching se baseia em textos do Antigo Testamento”.1 Os relativamente poucos sermões do Antigo Testamento pregados são, com frequência, tópicos em vez de textuais ou contextuais.

Esse desequilíbrio na dieta espiritual da maioria dos cristãos é uma das principais razões dos problemas espirituais da igreja …

Os pais na vida dos filhos - Anna Barros.

Olá, pessoal! Hoje nós vamos abordar mais um tema relativo à família. Dessa vez, destacaremos o papel dos pais na vida dos filhos. E como boa pedagoga que sou, vou focar os temas no que diz respeito à educação dos filhos, até porque, esta é a principal tarefa de responsabilidade dos pais para com os filhos que Deus lhes dá. Mas antes, há um primeiro aspecto que vou tratar no que tange à identidade dos filhos.

1. Identidade

O salmo 127.3 diz que “herança do Senhor são os filhos, o fruto do ventre, seu galardão”. Então é fácil notar que os filhos não pertencem aos pais, mas a Deus. Todo ser humano pertence a Deus. Os filhos são dados aos casais para que estes os eduquem, mantenham, instruam, ajudem, façam prosperar, administrem a herança que é do próprio Deus.

Estive lembrando agora da parábola dos 10 talentos (Mateus 25.14-30), em que o senhor volta para tomar contas dos seus servos e a cada prestação de contas vai determinando os servos bons e os servos maus. Assim acontece também com os…

O princípio da fé é também dom de Deus - Agostinho.

3. Devemos demonstrar primeiramente que a fé, que nos faz cristãos, é dom de Deus, e o faremos, se possível, com mais brevidade do que empregamos em tantos e volumosos livros. Mas agora vejo que devo dar uma resposta aos que dizem que os testemunhos divinos, mencionados por nós e concernentes ao assunto, valem apenas para provar que podemos adquirir o dom da fé por nós mesmos, ficando para Deus só o seu crescimento em virtude do mérito com o qual ela começou por nossa iniciativa. Com esta crença não se desvia da sentença que Pelágio foi impelido a condenar no concílio da Palestina, como o atestam as próprias atas: “A graça de Deus é-nos concedida de acordo com nossos méritos”. Esta doutrina advoga que não se atribui à graça de Deus o começar a crer, mas ela nos é acrescentada para que acreditemos mais plena e perfeitamente. Assim, primeiramente oferecemos a Deus o começo de nossa fé para receber o acréscimo e qualquer outra coisa que lhe peçamos em nossa fé. 4. Mas por que não ouvir a…

A Riqueza de Deus - Edson Azevêdo.

O texto a seguir é uma pregação do Pr Edson Azevêdo. Se quiser baixar o áudio clique aqui. Se quiser o texto em PDF clique aqui. Para outras pregações do mesmo autor clique aqui
Porque dele, e por meio dele, e para Ele, são todas as coisas. Glória,
pois, a Ele, eternamente. AMÉM.
(Rm 11:36).

Introdução :
Só existe uma riqueza: a de Deus. Só existe uma pessoa rica: Deus. Qualquer pessoa que se arvore como rico é apenas mais um usurpador. Tudo aquilo que está em nosso poder não é nosso, é de Deus. Tudo aquilo que está em nosso poder, apenas administramos. Avarento é aquele que ama os bens que estão em seu poder e que pensa que são dele. A riqueza de ‘ter’ é unicamente de Deus. A riqueza de ‘fazer’ é unicamente de Deus. A riqueza de ‘ser’ é unicamente de Deus, por isso que o Espírito Santo juntou num só versículo a glória de Deus com a totalidade de todas as coisas como sendo de Deus, por Deus e para Deus. Portanto, os que estiverem fora do ensino para o qual essa doutrina da riqueza de De…