Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Exposição de João 10:1-18 - Jesus é o Bom Pastor (Texto e áudio) - Manoel Coelho Jr.



Em verdade, em verdade vos digo: o que não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, esse é ladrão e salteador. Aquele, porém, que entra pela porta, esse é o pastor das ovelhas. Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelo nome as suas próprias ovelhas e as conduz para fora. Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz; mas de modo nenhum seguirão o estranho; antes, fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos. Jesus lhes propôs esta parábola, mas eles não compreenderam o sentido daquilo que lhes falava. Jesus, pois, lhes afirmou de novo: Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas. Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não lhes deram ouvido. Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem. O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas. O mercenário, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, vê vir o lobo, abandona as ovelhas e foge; então, o lobo as arrebata e dispersa. O mercenário foge, porque é mercenário e não tem cuidado com as ovelhas. Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim, assim como o Pai me conhece a mim, e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas. Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor. Por isso, o Pai me ama, porque eu dou a minha vida para a reassumir. Ninguém a tira de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e também para reavê-la. Este mandato recebi de meu Pai.”. (Jo 10:1-18).

I – INTRODUÇÃO:

Este texto, com o resto do capítulo, está intimamente ligado ao anterior. Aqui o Senhor Jesus ilustra seu relacionamento com seus discípulos com a relação entre um pastor e suas ovelhas. Ao anoitecer este deixava seu rebanho ao cuidado do porteiro do aprisco, que era um lugar cercado por pedras possuindo uma porta. Pela manhã o pastor voltava, e sendo recebido pelo porteiro, chamava suas ovelhas que o seguiam. Então indo a frente ele as conduzia a pastagem. Qualquer um que pulasse o muro durante a noite naturalmente não seria um verdadeiro pastor, mas um estranho, um ladrão. Nosso Senhor está comparando-se com os fariseus que haviam expulsado o ex-cego. Eles são os ladrões e Cristo é o Bom Pastor. Hoje devemos observar se nosso pastor é o Senhor Jesus ou se estamos seguindo a um ladrão. Leiamos e meditemos neste texto refletindo sobre esta questão.

II – O PASTOR, AS OVELHAS, E OS LADRÕES (Jo 10:1-6).

O Senhor afirma que aquele que não entra pela porta é ladrão e salteador. Mas de que porta Jesus está falando? Quem é a porta? Ora, Cristo é a porta (Jo 10: 9). Os fariseus não criam em Cristo e perseguiam qualquer um que cresse Nele (Jo 9:22). Eram “líderes espirituais” que não aceitavam o enviado de Deus. Mas como poderiam guiar o povo se eles mesmos não aceitavam o caminho de Deus? Assim eles não eram pastores de forma alguma, mas usurpadores, pois se colocavam em um lugar que não poderiam ocupar. Esse tipo de pastor só pode fazer mal as ovelhas. Ezequiel 34 nos informa que Deus os julgará e protegerá suas ovelhas enviando-lhes um pastor: Davi. Podemos entender que esta é uma referência direta ao Senhor Jesus Cristo. Ao contrário dos fariseus Ele entra pela porta, ou seja, pela porta aberta pelo Pai, que é o fato dele ser um autentico enviado de Deus para ser o Pastor de suas ovelhas. Portanto, apenas Ele tem legitimidade para entrar no aprisco, à Ele o porteiro abre. Apenas Ele pode chamar a suas ovelhas sendo reconhecido por elas. Ele vai à frente delas, e jamais seguirão a um estranho, mas deles fugirão, pois não reconhecem a voz dos falsos.

Apliquemos estas verdades: Seguimos a Cristo ou a um falso pastor? Os falsos pastores não entram pela porta que é Cristo. Eles podem até mencionar o nome de Cristo, mas seguem um “Cristo” de suas mentes e não da Escritura. Mas mesmo assim, como no caso dos fariseus, eles se colocam como líderes das ovelhas. No entanto não passam de ladrões e estranhos. A este para exemplificar podemos enquadrar os atuais pregadores da prosperidade, os que prometem curas a todas as pessoas, e os modernistas que põem a razão acima das Escrituras. Todos apresentam um “Cristo” que não é o da Bíblia, e além disso nunca mencionam temas como os atributos de Deus, o pecado, a ira de Deus, o inferno, o significado da vida morte e ressurreição de Cristo, o arrependimento e a fé, a justificação, a regeneração, a santificação, a volta iminente de Cristo, e a glória de Deus. Tais coisas nunca são mencionadas. Afirmo baseado nas Escrituras que pregadores assim não crêem em Cristo, não entraram pela porta, são ladrões e salteadores. As ovelhas não os ouvirão, mas deles fugirão. O que você tem feito? Saiba que as verdadeiras ovelhas de Cristo seguirão apenas a Ele, pois reconhecem a sua voz. Isso nos fala que as ovelhas de Cristo o reconhecem conforme nos é apresentado nas Escrituras. Elas percebem que o ensino dos falsos não combina com o Cristo que conhecem. Então elas fogem. Apenas a Cristo elas seguirão. Qual o seu caso?

Lembremos, no entanto, que esta é uma obra do Espírito na vida dos eleitos de Deus. O homem natural não entende o ensino de Cristo. Vemos isso no verso seis. Mas Cristo tem as suas ovelhas, os eleitos, que são aqueles que o Pai lhes deu (Jo 6:37-45; 10:26,27). Estes reconhecem a Bom Pastor, pois a Eles é dado o entendimento do Cristo das Escrituras. Você sabe que é uma ovelha de Cristo quando efetivamente está seguindo a Cristo e não a um ladrão, salteador, estranho. Qual o seu caso?

III – COMPARANDO-SE O BOM PASTOR COM OS LADRÕES (Jo 10:7-15).

A partir daqui o Senhor se compara com os falsos. Quando observamos esta comparação entendemos porque apenas Ele é o Bom Pastor. Vejamos:

1 – Cristo é a Porta enquanto os outros são ladrões e salteadores (7-10).

Cristo é a Única Porta para o Pai. É assim porque apenas Ele morreu na Cruz pagando o preço pelo pecado de suas ovelhas. Dessa forma a pastagem que oferece é o conhecimento e a comunhão com Ele mesmo e com o Pai. Esta é a vida eterna, a vida abundante da qual Ele nos fala, a vida que dá a todos os que o Pai lhe deu (Jo 17:2,3). Trata-se de estar perdoado, de ter-se paz com Deus, de ter Deus como Deus, de saber de seu amor e de amá-lo e de glorificá-lo, de alegrar-se Nele. Esta é a vida de fato.

Mas os ladrões e salteadores vêm para roubar, matar e destruir. Eles roubam, pois tiram das ovelhas qualquer pasto verdadeiro dando-lhes esterco para comer. Este é o caso dos pregadores da prosperidade que dizem, por exemplo, que vida abundante é riqueza material, quando na verdade é conhecer e amar a Deus em Cristo. Também matam, pois não pregando o verdadeiro Cristo, Aquele que é a Porta, tiram das ovelhas a possibilidade de conhecer e ter comunhão com Deus. E destroem, pois direcionam as ovelhas a perdição eterna, ao inferno. Estes homens são os piores ladrões, os mais terríveis salteadores, pois roubam das pessoas o que de mais precioso existe, ou seja, o verdadeiro conhecimento de Deus. Cuidado! Corra deles e siga ao Bom Pastor!

2 – Cristo dá a vida enquanto os outros fogem por serem mercenários (11-14).

As ovelhas são de Cristo. O Pai deu-as a Ele (Jo 6:37; 17:2). Por isso Ele tem todo o cuidado por elas e se entregou a morte para salvá-las. Ele as conhece profundamente e elas também o conhecem. Cristo chega a ilustrar tal conhecimento com o conhecimento entre Ele e o Pai. Mas tudo é terrivelmente diferente quando olhamos para os ladrões e salteadores. Cristo agora os chama de mercenários. Estes são os que só pensam no salário, no lucro. São egoístas. Apenas pensam em si e não nas ovelhas. Que quadro diverso do anterior. Quando algum perigo vem, um lobo, Eles fogem. Não arriscam uma unha para salvar as ovelhas. Então o lobo vem e as espalha. Por que os mercenários agem assim? Porque as ovelhas não lhes pertencem. Aplicando podemos afirmar que os falsos pastores sempre têm uma intenção egoísta. Pensam no dinheiro das ovelhas, ou no poder que exercem sobre elas, ou ainda na fama que gozam por dominá-las. Mas quando correm algum risco eles fogem. Não as amam de fato, mas só querem algum lucro. Assim foram os fariseus que não amaram o ex-cego, mas o expulsaram. Assim é hoje, com aqueles que só querem o dinheiro das pessoas e as roubam até deixá-las na miséria. Também ocorre o mesmo com os que dominam sobre o povo pelo simples prazer que este domínio lhes dá, deixando as pobres pessoas em um cativeiro mental e espiritual, pois sequer podem questioná-los e as suas doutrinas falsas. Todos eles pensam em algum lucro imediato e nunca seriamente que estão indo para o inferno puxando junto as pobres ovelhas. Que egoísmo! Cristo não é assim. Ele dá a vida pelas ovelhas. Oh meu leitor, a quem você está seguindo? Pense solenemente agora.

À luz destes fatos só podemos concordar que Cristo é o Bom Pastor.

IV – O REBANHO COMPLETO E O PROPÓSITO DO PAI E DO FILHO (Jo 10:16-18).

No verso 16 o Senhor nos mostra quem são os participantes de seu rebanho. A questão é: Quem são as ovelhas do Bom Pastor? Os judeus gostavam de achar que os muros do povo de Deus correspondiam apenas a eles. Mas Cristo mostra algo absolutamente diverso deste pensamento. Vejamos:

1 – Nem todos os judeus fazem parte de seu rebanho. Ele nos diz que tem ovelhas de outro aprisco, o que indica que o presente aprisco é Israel e o outro refere-se aos gentios. Fica evidente que nem toda a ovelha do aprisco de Israel é seu rebanho, mas apenas as suas, que são as que o Pai lhe deu.

2 – Ele buscará as ovelhas do outro aprisco, o aprisco dos gentios. Também fica evidente que nem todos os gentios fazem parte de seu rebanho, mas apenas os que dentre eles são suas ovelhas.

3 – Haverá então um só rebanho formado por judeus e gentios. Esta em foco a formação da Igreja. O novo rebanho é internacional.

Tudo isso é totalmente adverso ao que pensavam os judeus. O fato é que Deus concedeu ovelhas ao Bom Pastor de todas as nações, e o Bom Pastor irá atrás de cada uma delas, mas não de outras que não lhe pertencem. Este rebanho é vitorioso, pois o Filho está comprometido a buscar a cada ovelha de forma a conduzi-la sem exceção. Logo este rebanho estará completo, mas na mente de Deus já o está. Devemos nos consolar grandemente por sabermos que o futuro do povo de Deus é certo, pois está em suas mãos. Isso fica mais evidente nos versos 17 e 18 onde Cristo nos fala do amor do Pai pelo Filho, porque este dá sua vida espontaneamente para depois reassumi-la. Tudo isso Ele faz por mandato do próprio Pai. Fica claro que ambos estão no mesmo propósito de salvação do rebanho internacional do Bom Pastor. Realmente este rebanho está seguro. Nenhum ladrão, salteador, estranho, mercenário ou lobo lhes fará mal. Console-se querida ovelha do Senhor, você que crê no Cristo das Escrituras. À Ele a glória!

V – CONCLUSÃO:

Apenas Cristo é o Bom Pastor, pois dá a vida pelas ovelhas constituindo-se a Porta para o Pai. Os outros são ladrões, salteadores, estranhos e mercenários. Mas nenhum destes fará o mal às ovelhas do Bom Pastor, pois o Pai e o Filho estão no mesmo propósito de salvá-las. Jesus é o seu Bom Pastor?


Pode ser copiado e distribuído livremente, desde que indicada a fonte, a autoria, e o conteúdo não seja modificado!


Leitura recomendada para o aprofundamento no assunto:

Cristo: Sabedoria, Justiça, Santificação, Redenção

Cristo: Sabedoria, Justiça, Santificação, Redenção

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caros amigos, como o propósito do blog é mostrar o que a Bíblia ensina para a nossa edificação espiritual, e não fomentar polêmicas, que tendem a ofensas e discussões infrutíferas, não publicarei comentários deste teor, tão pouco comentários com linguagem desrespeitosa. Grato pela compreensão.